<$BlogMetaData$>

segunda-feira, março 12, 2007

135. GRITOS MUDOS

Foto disponível no URL: Gritos Mudos

Cada dia que passa
Menos força tenho
Eu acredito no superior
Vivo no transversal
Caminhando num calçada sinuosa
De passo a passo
Traçando o meu rumo
Acompanhado pela lua
Abandonado pelo sol
Numa rua sem fim
Com um silêncio profundo
Uma brisa no momento
Procuro o inexistente
Alcanço o nada
Gritos mudos
Vindos do meu intimo
Ando perdido
Num hemisfério sem fim
Um destino irreal
Construindo a vida que não quero
Ambiciono divorciar-me dela
Faz-me sofrer
Faz-me chorar
Faz-me desfalecer
Não foi isto que sonhei
Mas Tu, assim ditas
O meu fado...

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 23:00   3 REFLEXUS

3 Comments:

At terça-feira, março 13, 2007 4:14:00 da tarde, Blogger Saramar said...

Tanto nos perdemos, às vezes.
E ficamos assim, entregues ao lado escuro da vida.
Mas é da nossa natureza atravessar essas calçadas e passar para a claridade.

Lindo poema!

beijos

 
At sexta-feira, março 16, 2007 5:26:00 da manhã, Blogger Freyja said...

es bueno volver a leer tus poemas
siempre nos volvemos despues del dolor
hermoso como siempre amigo
besitos y que estes muy bien


besos y sueños

 
At quarta-feira, outubro 07, 2009 9:16:00 da tarde, Blogger Jéssica Mativi said...

amei seu blog demais e sua poesias são lindas tbm
sucesso

 

Enviar um comentário

<< Home