<$BlogMetaData$>

sábado, novembro 04, 2006

125. JARDINS PROIBIDOS

Foto disponível no URL: Jardins Proibidos

Quando amanheces, logo no ar,
Se agita a luz, sem querer,
E mesmo dia, vem devagar,
Para te ver.

E, já rendido, ve-te chegar,
Desse outro mundo, só teu,
Onde eu queria entrar um dia,
Pr'a me perder.

Pr'a me perder, nesses recantos
Onde tu andas, sozinha sem mim,
Ardo em Ciúme desse jardim,
Onde só vai quem tu quiseres,
Onde és senhora do tempo sem fim,
Por minha cruz, jóia de luz,
Entre as mulheres.

Quebra-se o tempo, em teu olhar,
Nesse gesto, sem pudor,
rasga-se o ceu, e lá vou eu,
Pr'a me perder

Pr'a me perder, nesses recantos
Onde tu andas, sozinha sem mim,
Ardo em ciúme desse jardim,
Onde só vai quem tu quiseres,
Onde és senhora do tempo sem fim,
Por minha cruz, joia de luz,
Entre as mulheres.

Letra: Pedro Malaquias Música: Paulo Gonzo

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 00:03   2 REFLEXUS

2 Comments:

At sábado, novembro 04, 2006 10:28:00 da tarde, Blogger Miguel said...

Excelente escolha musical ...
Muito bem acompanhada!

Um BOM FDS!
Um abraço da Matilde e Cª!

 
At sábado, novembro 04, 2006 11:09:00 da tarde, Blogger Freyja said...

Pedro
que estes muy bien, un abrazo
y un buen fin de semana
besitos



besos y sueños

 

Enviar um comentário

<< Home