<$BlogMetaData$>

segunda-feira, setembro 11, 2006

108. SER POETA

Foto disponível no URL: Free

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!
Escrito por Florbela Espanca

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 00:05   6 REFLEXUS

6 Comments:

At segunda-feira, setembro 11, 2006 4:17:00 da tarde, Blogger Kalinka said...

SER POETA...

FLORBELA ESPANCA no seu melhor...

Parabéns pela escolha.

Beijos com ternura.

 
At terça-feira, setembro 12, 2006 1:30:00 da manhã, Blogger Pedro Nobre said...

Este poema escrito por Florbela Espanca espelha muito a definição de poeta, obrigado pelos beijinhos e retribui-te ;)

 
At terça-feira, setembro 12, 2006 9:20:00 da manhã, Blogger Miguel said...

Apesar de ser o poema mais conhecido da Florbela Espanca ...

Nunca nos cansamos de ouvir mais uma vez ...!

Boa semana!
Bjks da Matilde

 
At terça-feira, setembro 12, 2006 6:08:00 da tarde, Blogger vareira said...

Florbela sempre...bela nas letras que escreveu,profunda nos sentimentos que revelou.A minha para sempre preferida.
Boa escolha

 
At quarta-feira, setembro 13, 2006 12:39:00 da manhã, Blogger Pedro Nobre said...

Miguel:

Concordo contigo, mas o é muito conhecido pela sua qualidade e pela sua definição de poeta

-----------------------------------
Vareia:

Obrigado pela visita, também gosto dos poemas da Florbela. Beijos.

 
At sexta-feira, setembro 15, 2006 7:36:00 da tarde, Anonymous Papagueno said...

Lindo, sempre foi a minha poetisa favorita.

 

Enviar um comentário

<< Home