<$BlogMetaData$>

sexta-feira, janeiro 20, 2006

14. SUGESTÃO DE FIM-DE-SEMANA


Este fim-de-semana venho sugerir-vos que se desloquem até Costa Vicentina no Algarve à Praia da Arrifana. Como, em tempos, citou o Historiador e Jurista José Hermano Saraiva um dos últimos paraísos do mundo... Aconselho-vos está pérola da natureza:
"Na fronteira Ocidental do Algarve, debruçada sobre o mar e o Alentejo, Aljezur assiste, privilegiada, à fúria das tempestades de Sudoeste, sem se importar com as birras do vento e do mar. O mesmo mar que leva e trás pescadores, sargos, percebes e surfistas, e partilha com a terra memórias de mouros e outros encantamentos."

A praia da Arrifana, com Bandeira Azul, estende-se por um areal com mais de meio quilómetro de extensão. Forma uma espécie de pequena baia sendo por isso a menos batida pela rebentação das ondas. No topo sul existe uma rocha vertical no meio do mar, a fazer lembrar uma estátua gigantesca. Fora da época balnear é muito procurada pelos surfistas e praticantes de Bodyboard. Junto ao que resta das ruínas da Fortaleza da Arrifana, construída pelos árabes, poderá desfrutar de uma das mais belas panorâmicas da Costa Vicentina.

Como chegar: siga a sinalização que se encontra à direita a escassos metros após a saída da vila de Aljezur para Sul. No final da subida, volte à esquerda para a Praia da Arrifana.
Acesso: Fácil (rampa e escadas em madeira)
Infra-estruturas de apoio: WC, chuveiros, parque de estacionamento, bar/restaurante sobre a praia
Praia Vigiada: Sim (durante época balnear)
Vale a pena fazer um desvio de 1 km a sul de Aljezur e cumprir em bom piso uma panorâmica estrada perfumada pela esteva que de repente nos proporciona uma parcela deslumbrante do nosso litoral - a Praia da Arrifana. Uma magnífica enseada fechada por abruptos promontórios terminando na extremidade sul por uma curiosa rocha que rompe o mar em direcção ao céu, a Pedra da Agulha, e a Norte por uma série de recifes e ilhéus onde sobressai a Pedra da Carraça. Rodeada por ravinas e escarpas de tons cinzentos e esverdeados, apresenta no meio uma concha de areia com a extensão de 1 km, à se acede por uma calçada sinuosa, dotada numa das extremas de um porto piscatório.

Não desça para a praia sem percorrer a estrada que rumando a norte acaba nas ruínas do antigo Forte da Arrifana, fortificação do século XVII, do qual resta um pequeno pano da muralha, proporcionando a sua antiga praça uma excelente vista sobre as enseadas e descontinuidades desta costa. O primeiro conselho vai no sentido de deixar o carro no parque de estacionamento superior, pois a estrada que desce para a praia fica desde logo ocupada pelos «madrugadores», sendo a marcha uma actividade perfeitamente segura e compensada pela excelência deste local. O areal é estupendo e mesmo assim quando é necessário a Câmara de Aljezur puxa as areias de forma a cobrir algumas «carecas» deixadas pela invernia.

Poderá escolher ficar mais perto das boas mordomias da praia, caso da esplanada de onde se pode gozar a paisagem e encomendar o almoço. Preferindo, pode estender-se até um enorme penedo, conhecido pelo Besilhão, logo privilegiado para pescar o bom sargo. Um pouco mais à frente um pernitente trilho sobe a encosta até ao Vértice Geodésico da Arrifana, a 114 metros de altura, um dos melhores miradouros da Costa Vicentina. Curiosamente, a frequência da praia, além do seu pico em Agosto, regista índices de ocupação muitos interessantes na Páscoa e em alturas de pontes.

Em local fora das rotas turísticas habituais, aqui se encontra uma pérola que ostenta a bandeira azul e constitui também um pequeno paraíso para surfistas, pescadores e todos aqueles que se pretendem fugir à pressão citadina.

Praia de águas límpidas, com uma temperatura média de 15/16 graus em zona protegida dos ventos dominantes de Verão e com assistência. Por último, não perca umas das antigas tradições da Arrifana, associada - segundo a tradição local - à memória da conquista de Aljezur. Assim, na noite de 29 de Agosto, ainda se pode assistir ás multidões que se deslocam até ao areal para o famoso «Banho de 29».
--
Referência Bibliográfica: Expresso, Guia de Verão 2001, Sol e Mar Costa Vicentina - Praia da Arrifana, n.º 6, 2001, p. 4-5

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 23:21   5 REFLEXUS

5 Comments:

At sábado, janeiro 21, 2006 1:26:00 da manhã, Blogger Freyja said...

que lindo lugar.
una linda invitación, pero esta muy lejos para mi.
un abarzo y que estes muy bien

besos y sueños

 
At sábado, janeiro 21, 2006 6:22:00 da tarde, Anonymous the guardian said...

gostei de cá vir.

 
At domingo, janeiro 22, 2006 1:29:00 da manhã, Blogger blue note said...

Óptima sugestão...

E um pouco mais abaixo, as praias do Amado, da Carrapateira...

Gostei de cá vir.

Um abraço

 
At domingo, janeiro 22, 2006 11:51:00 da tarde, Blogger Poeta da Noite said...

Uma excelente ideia mas para quem tem tempo.

 
At terça-feira, janeiro 24, 2006 10:28:00 da tarde, Blogger Clitie said...

Se estiver bom tempo dou um mergulho...

 

Enviar um comentário

<< Home